James Hutton

O investigador da idade da Terra

James Hutton

(Edimburgo, 1726 – 1797)

Geólogo escocês, fundador da moderna concepção da evolução gradual da crosta terrestre. Inicialmente estudou nas universidades de Edimburgo, Paris e Leiden, formando-se em Medicina. Trabalhou como químico agrícola e montou uma fábrica de cloreto de amônia cuja renda lhe proporcionou tranquilidade financeira para dedicar-se à investigação de seu maior interesse: a formação do planeta Terra. Rejeitou a teoria do catastrofismo, muito popular em seu tempo, segundo a qual o planeta teria sofrido transformações drásticas e não graduais. Os catastrofistas acreditavam que somente um evento cataclísmico de grandes proporções poderia alterar a formação da Terra, mas Hutton formulou o princípio da uniformidade, de acordo com o qual as forças que atuam hoje sobre o planeta (como o vulcanismo e a erosão) sempre atuaram de uma mesma maneira, com uma mesma média de frequência, velocidade e ritmo durante longos períodos de tempo. Isso contrariava os conservadores, que postulavam a idade da Terra em torno de 6 mil anos, de acordo com os relatos bíblicos, e por esse motivo Hutton foi combatido por alguns de seus contemporâneos. Hoje conhecido como o Pai da Geologia, reuniu suas ideias no livro Teoria da Terra, publicado em 1785.

Hutton viveu num tempo em que a Revolução Francesa estava em seu auge. A Inglaterra sofria fortes reações conservadoras, e qualquer ideia nova parecia perigosa. Por isso, sua obra principal só foi reconhecida e popularizada meio século depois de sua morte.

Textos associados: A simples (e espantosa) descoberta de Wegener

Conheça mais pessoas e suas vidas em Referências biográficas